Como resultado do pecado, não nos sentimos confortáveis na nossa própria pele e afastamo-nos de nós mesmos. Enchemos a nossa vida de ocupações para evitar a solidão e o silêncio. O livro do Levítico pede para amarmos o próximo como a nós mesmos. A nossa capacidade de amar e ligar-nos com os outros aumenta e diminui conforme a nossa capacidade de amar e cuidar de nós próprios. Nesta mensagem/homilia, veremos diferentes formas de amar a nós próprios, para que possamos superar o sentimento de solidão e amar os outros.

Também veremos que Deus está sempre connosco e nunca estaremos sós. É preciso confiar e colocar a vida nas suas mãos!

Quando Deus criou os seres humanos, Ele disse que tudo era bom, mas depois disse: "Não é bom que o homem esteja sozinho". Deus criou-nos para a comunidade, mas experimentamos a solidão, porque o pecado afasta-nos das outras pessoas. Nesta mensagem, examinaremos a importância da reconciliação nos relacionamentos e a importância de criar pequenos grupos na paróquia que poderão apoiar todos os relacionamentos da vida.

Padre James Mallon a partir do minuto 13:30

Deus criou-nos para estarmos em harmonia com os outros, com nós próprios e com Ele. No entanto, os seres humanos pecaram, isso levou a um afastamento triplo que destruiu essa harmonia. É esse afastamento que leva a uma sensação de solidão. Estamos desligados de Deus, dos outros e até de nós próprios. Nesta mensagem introdutória, falamos sobre a nossa solidão, de onde vem e como podemos combatê-la. Somente ao lidar com esse afastamento podemos cumprir o propósito que Jesus nos deu para ser “o sal da terra e a luz do mundo”.

Load more

Play this podcast on Podbean App